Maria, nossa intercessora!

Uma das imagens mais fascinantes da mediação bíblica por uma mulher é encontrada na primeira leitura do Livro de Ester. Quando o rei persa Assuero baniu sua primeira esposa por desobediência pública, ele voltou sua atenção para um súdito judeu, Ester, uma mulher reconhecida por sua beleza, inteligência e sabedoria, tornando-a parte de seu harém, nomeando-a como a nova rainha. Mais tarde, o primo de Ester, Mordecai, que a criou como sua filha, tomou conhecimento de um plano para assassinar o rei. Ele contou à rainha Ester, que então informou ao rei sobre a trama. Com isso, a influência da rainha Ester se expandiu e seu primo Mordecai foi reconhecido como um herói. Mais tarde, o rei tomou como ministro-chefe Hamã, um homem muito forte que queria impor a adoração ao rei como um meio de converter as mentes e os corações dos súditos do rei, especialmente os judeus. Mordecai recusou-se a se curvar em adoração à imagem ou nome do rei, então o ministro-chefe instou o rei a matar Mordecai por desobediência pública e a exterminar todos os judeus do reino. Ester fez um apelo ao rei para poupar a vida de Mordecai, lembrando ao rei que foi Mordecai quem salvou sua vida. Cedendo à mediação de Ester, o rei ordenou que o ministro-chefe Hamã fosse morto. Ele então nomeou Mordecai seu novo conselheiro-chefe. Com isso, toda a comunidade judaica foi salva. Este é apenas um exemplo entre muitos em que uma mulher foi selecionada por Deus para servir no papel de mediação, garantindo o bem-estar do povo escolhido de Deus.

É esta a especial função de mediação espiritual e humana confiada a Maria, mãe de Jesus. É claro que, no plano de Deus, Maria tem uma relação única com Deus e com Jesus. Por causa de sua participação no plano de salvação, Maria assume um papel especial no plano contínuo de Deus para convidar todas as pessoas a entrarem em um novo relacionamento com ele. Isso fica claro no relato das bodas de Caná, onde Maria realiza sua primeira intervenção como intercessora. Devido ao péssimo planejamento por parte dos organizadores do casamento, o jovem casal ficou sem vinho. Por compaixão, para poupá-los do constrangimento público, Maria intercede junto a Jesus em nome deles. O papel de intercessora de Maria começou em Caná e se estende a todos os necessitados, principalmente aos pobres, marginalizados, oprimidos e abatidos.



No entanto, o papel de Maria não termina aí. Como nos lembra o Papa Francisco: “Ela é a missionária que se aproxima de nós e nos acompanha ao longo da vida, abrindo o nosso coração à fé com o seu amor maternal”. Após sua ascensão ao céu, "ela não deixou de lado o ofício de salvação, mas por sua multiforme intercessão continua a nos trazer os dons da salvação eterna. Portanto, a Santíssima Virgem é invocada na Igreja com os títulos de Advogada, Auxiliadora, Benfeitora e Medianeira." (Catecismo da Igreja Católica, citando o Concílio Vaticano II, em seu documento Lumen gentium)


Mesmo reconhecendo este papel especial, reconhecemos também que só Cristo é o Mediador absoluto entre Deus e a humanidade, como São Paulo deixa claro em sua Primeira Carta a Timóteo: “Porque há um Deus, e há um mediador entre Deus e os homens, o homem Cristo Jesus.” (Timóteo,2:5). No entanto, Paulo também diz a Timóteo que os cristãos devem orar uns pelos outros, o que significa que a intercessão de Maria e a intercessão de todos nós que somos membros do Corpo de Cristo fazem parte de uma oração intercessória unida a Cristo em seu singular papel de mediador primeiro e absoluto. Como São Paulo escreve em sua carta aos Romanos: “Exorto que orações, súplicas, petições e ações de graças sejam feitas por todos (...) Isso é bom e agradável a Deus nosso Salvador. ” Maria responde a este convite; ela intervém em nome dos outros e em nome de cada um de nós, e nos convida a nos unirmos a ela nesta sagrada vocação de servir como intercessores. Assim como compartilhamos a filiação de Cristo pela participação em sua morte e ressurreição por meio do batismo (Jo 1:12), nós, com Maria, também compartilhamos seu trabalho contínuo de salvação. Maria revela (em seu "sim" absoluto ao plano de Deus para ela e para toda a humanidade) como cada um de nós deve cooperar para o bem do mundo. Por isso, unimos nossas orações a todos os necessitados: aos irmãos e irmãs na Síria; no Iraque e no Afeganistão; na Líbia; no Sul e Norte do Sudão; na República Democrática do Congo; na Venezuela; em Israel; aqui em nosso grande Brasil, nas regiões carentes e marginalizadas, esquecidas pelos homens de poder.


Convido-vos agora, neste momento, a invocar Maria, a Mãe de Jesus, e nossa mãe, usando as palavras de uma oração feita pelo Papa Francisco em Exortação Apostólica Evangelii Gaudium:


"Virgem e Mãe Maria, Vós que, movida pelo Espírito, acolhestes o Verbo da vida na profundidade da vossa fé humilde, totalmente entregue ao Eterno, ajudai-nos a dizer o nosso ‘sim’ perante a urgência, mais imperiosa do que nunca, de fazer ressoar a Boa Nova de Jesus.

Vós, cheia da presença de Cristo, levastes a alegria a João o Batista, fazendo-o exultar no seio de sua mãe. Vós, estremecendo de alegria, cantastes as maravilhas do Senhor. Vós, que permanecestes firme diante da Cruz com uma fé inabalável, e recebestes a jubilosa consolação da ressurreição, reunistes os discípulos à espera do Espírito para que nascesse a Igreja evangelizadora.

Alcançai-nos agora um novo ardor de ressuscitados para levar a todos o Evangelho da vida que vence a morte. Dai-nos a santa ousadia de buscar novos caminhos para que chegue a todos o dom da beleza que não se apaga.

Vós, Virgem da escuta e da contemplação, Mãe do amor, esposa das núpcias eternas intercedei pela Igreja, da qual sois o ícone puríssimo, para que ela nunca se feche nem se detenha na sua paixão por instaurar o Reino.

Estrela da nova evangelização, ajudai-nos a refulgir com o testemunho da comunhão, do serviço, da fé ardente e generosa, da justiça e do amor aos pobres, para que a alegria do Evangelho chegue até aos confins da terra e nenhuma periferia fique privada da sua luz.

Mãe do Evangelho vivente, manancial de alegria para os pequeninos, rogai por nós.

Amém. Aleluia!"

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo