São Bartolomeu

Meus irmãos e minhas irmãs no dia 24 comemoraremos o dia de São Bartolomeu. Este personagem aparece no comentário da Sagrada Escritura no capítulo 1 de São João, versículos 43 a 49. O Evangelho por si só narra e explica a aproximação de Jesus ao seu apóstolo escolhido, como se segue:


“No dia seguinte, ele decidiu partir para a Galileia e encontrou Filipe, Jesus disse a este: “Segue-me”! (Filipe era de Betsaida, a cidade de André e de Pedro) Filipe encontrou-se com Natanael e disse-lhe: Encontramos Jesus o filho de José, de Nazaré, aquele sobre quem escreveram Moisés, na Lei, bem como os Profetas. Natanael perguntou: “De Nazaré pode sair algo de bom?” Filipe respondeu: ”Vem e vê”! Jesus viu Natanael que vinha ao seu encontro e declarou à respeito dele: “Este é um verdadeiro israelita, no qual não há falsidade”! Natanael disse-lhe: “De onde me conheces”? Jesus respondeu: “Antes que Filipe te chamasse, quando estavas debaixo da figueira eu te vi”. Natanael exclamou: “Rabi, tu és o Filho de Deus, tu és o Rei de Israel!”


Bartolomeu é o segundo nome de Natanael.


Voltando ao cenário de vocação, o evangelista refere-nos que, quando Jesus vê Natanael aproximar-se, exclama: “Este é um verdadeiro israelita, no qual não há falsidade”. Mas que suscita a curiosidade de Natanael e o leva a responder com admiração: “De onde me conheces?”. A resposta de Jesus não é imediatamente compreensível. Ele diz: “Antes que Filipe te chamasse, quando estavas debaixo da figueira, eu te vi.”


Não sabemos o que aconteceu sob essa figueira. É evidente que se trata de um momento decisivo na vida de Natanael. Ele se sente comovido com estas palavras de Jesus, sente-se compreendido e compreende: este homem sabe tudo de mim, Ele sabe e conhece o caminho da vida, a este homem eu posso realmente me confiar. E assim responde com uma confissão de fé límpida e bela, dizendo: “Rabi, tu és o filho de Deus, tu és o Rei de Israel”. Nela é dado um primeiro e importante passo no percurso de adesão a Jesus.


A figura de São Bartolomeu, permanece diante de nós para nos dizer que a adesão a Jesus pode ser vivida e testemunhada também sem cumprir obras sensacionais.


São Bartolomeu rogai por nós.


Diácono Glenã



1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo