VIRTUDES DE NOSSA SENHORA QUE DEVEMOS SEGUIR

Por

Helia Maria Bertucci Colotta

Pastoral do Acolhimento


Lendo a linda passagem de João 2,1-11 – Bodas de Caná da Galiléia, onde João narra o 1º milagre de Jesus, me veio uma interessante percepção sobre Maria.


É claro que a figura de Jesus foi a mais evidenciada por João, mas muito além disso, minha atenção se voltou sobremaneira para Maria. A atitude de Maria que muitos colocam como submissão ao poder de Jesus, eu vejo sob outra ótica.


Maria preocupada que faltasse vinho em uma festa tão linda, que irá futuramente dar início a uma família abençoada por Deus, pois se trata de um casamento, pede a Jesus que faça um milagre. Quando Jesus lhe responde: “...A minha hora ainda não chegou”, Maria não desiste e pede aos empregados que façam tudo o que Jesus mandar. Ela não espera a contestação de Jesus e acredita que tudo vai dar certo.


Se para todos que leem essa passagem, aquele é o momento apenas do primeiro milagre de Jesus, eu vejo também como a primeira intercessão de Maria. Maria que ficou conhecida por nós católicos como a “Maior intercessora” (Pede à mãe que o Filho atende), intercede por primeira vez pela alegria daquele casal que estava começando a se formar como família. Ela pede a Jesus um milagre, mesmo sabendo que isso não estava nos planos de Jesus naquele momento.


Me aprofundando na leitura, consigo visualizar em Maria muitas virtudes que devemos imitar.


Eu vejo em Maria coragem e compaixão.


Quando Jesus diz que ainda não é sua hora, Maria ao invés de tentar defender seu ponto de vista diante da resposta de Jesus, se limita, de maneira delicada porém firme, na certeza de estar fazendo o que é certo, a pedir aos empregados que façam tudo o que Jesus disser.


Eu vejo aí mais quatro virtudes de Maria: fé, sabedoria, respeito e humildade. Maria reconhece a supremacia de Jesus, sobre sua intercessão. O milagre é de Jesus. Recapitulando neste pequeno trecho as virtudes de Maria que devemos imitar:


1- Coragem de tomar a iniciativa certa;

2- Compaixão com os problemas alheios;

3- Fé de acreditar que uma intercessão pode fazer milagres;

4- Sabedoria de entender a hora certa de interceder;

5- Respeito, não se sentindo magoada com a resposta de Jesus, que por vezes não condiz com o que queremos;

6- Humildade de reconhecer que mesmo fazendo intercessões, o milagre será sempre de Jesus, nunca nosso, somos apenas um canal.


São atitudes que devemos sempre procurar imitar, pois dessa forma estaremos levando Maria verdadeiramente em nossos corações e não apenas em nossas orações.


Para finalizar, vejo uma grande qualidade de Jesus que nós devemos imitar em nossa relação como filhos de Deus e de Maria. É claro que já ouvimos em diversas literaturas sobre as inúmeras qualidades de Jesus, mas eu destaco uma neste trecho bíblico que me impressionou bastante: A obediência de Jesus às palavras de sua mãe. Ele até retrucou que sua hora ainda não havia chegado, mas diante da persistência delicada de sua mãe Maria, ele obedece e faz seu primeiro milagre. Jesus com todo o poder que tinha, preferiu não discutir e obedecer ao pedido de sua mãe, que intercedia por aquele casal.


Vejo aí então uma virtude importante que devemos seguir: a nossa obediência a Deus nosso Pai e aos pedidos de Maria nossa mãe. Se o Filho de Deus obedeceu a sua mãe, quem somos nós para não o fazermos?


0 visualização

Fale Conosco

Rua José Higino, 120

Bairro Tijuca
Rio de Janeiro, RJ 20520-200

 

  • Facebook Social Icon

CURTA NOSSA PÁGINA!

© 2020 por Paróquia São Domingos de Gusmão - Tijuca (Pastoral da Comunicação)